Coesão Territorial – O contributo do Interior para o desenvolvimento sustentável de Portugal

Os vários diagnósticos ao território nacional têm revelado um agravamento da assimetria populacional, com uma litoralização progressiva do país, baseada na concentração de atividades comerciais, industriais e de serviços e uma acentuada tendência para o despovoamento, o envelhecimento e o empobrecimento.
Esta assimetria tem provocado um aumento dos riscos associados ao abandono de cerca de 2/3 do território continental, entre eles os grandes incêndios florestais, o avanço da desertificação e a maior exposição aos efeitos das alterações climáticas.
Torna-se urgente inverter esta situação, desconstruindo uma falsa perceção de interioridade.
É importante afirmar, pela positiva, as regiões mais deprimidas do território, através de instrumentos e medidas de políticas públicas que valorizem, de forma sustentável, os recursos endógenos, diminuam os riscos e potenciem o bem estar das populações, fixando as pessoas e estimulando outras a inverter a atual tendência migratória.
É urgente definir uma Visão integrada e uma Estratégica eficaz.

ORGANIZAÇÃO: PROVISEU – Associação para a Promoção de Viseu e Região; PASC – Plataforma de Associações da Sociedade Civil – Casa da Cidadania
LOCAL: Sessão online
DATA: 28 de setembro de 2020
ORADORES:
Exposição Livre:
Profª Helena Freitas (Universidade de Coimbra)
Debate Aberto:
Alfredo Simões
Helena Freitas
Vicente Pereira
Moderadores: Nuno Luz e Sandra Rodrigues
APOIOS: Once Upon a Brand; Jornal do Centro

Acessibilidades à Região Centro – Rodoviárias e Ferroviárias

A Região Centro continua a ver adiadas as soluções para alguns constrangimentos derivados de alguma inadequação da rede viária que atravessa a Região, mas também das insuficiências da rede ferroviária.
Por isso, é especialmente importante a reivindicação que desde há muito se vem fazendo sentir em relação à ligação Viseu – Coimbra por autoestrada. Por outro lado, nenhum dos eixos ferroviários em bitola europeia, Lisboa – Porto, Lisboa – Badajoz e Aveiro – Vilar Formoso, está construído e sem essas ligações estruturantes de ligação nacional e à Europa a breve trecho a nossa região será uma ilha, como, aliás, todo o País, tendo em conta que vamos ficar fora das rotas preconizadas para um desenvolvimento global à escala nacional e europeia.
Este seminário sobre as acessibilidades à Região Centro procurou debater as dificuldades resultantes da ausência de soluções ao longo dos anos, mas também evidenciou a determinação dos agentes locais para continuarem a pressionar o poder político com capacidade de decisão para que, com os problemas de acessibilidade resolvidos, seja mais rápido o desenvolvimento que queremos para todas as parcelas do território nacional e, em particular, da Região Centro.

ORGANIZAÇÃO: PROVISEU – Associação para a Promoção de Viseu e Região; PASC – Plataforma de Associações da Sociedade Civil – Casa da Cidadania; SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social
LOCAL: ESTGV/IPV, Viseu
DATA: 20 de maio de 2017
ORADORES:
1ª Parte. Exposição Técnica:
Engenheiro Jorge Paulino Pereira, Professor dos IST – Instituto Superior Técnico
Engenheiro Mário Lopes, Professor do IST – Instituto Superior Técnico
Engenheiro- Henrique Teles, especialista em transportes na Infraestruturas de Portugal
Alfredo Simões Helena Freitas Vicente Pereira
2ª Parte. Exposição Técnica:
Deputado Hélder Amaral – Presidente da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas da
Assembleia da República
Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Dr. Almeida Henriques
Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Dr. João Azevedo
Arquiteto Rogério Lopes Soares, ACA-M- Associação dos Cidadãos Automobilizados
Moderadora – Jornalista da Rádio Renascença, Dra. Liliana Carona

© 2022. PROVISEU - Associação para a Promoção de Viseu e Região.